Comportamento

(Fig. 1) Muriqui-do-norte descansando | Foto: Bart Van Dorp (Wikimedia Commons)

Os muriquis são primatas diurnos e, quanto ao seu orçamento temporal de atividades, despendem cerca de 50% do dia descansando (fig. 1). Alimentação e deslocamento alternam-se como segunda atividade mais frequente, de acordo com a estação do ano, temperaturas médias e/ou distribuição do alimento [1]. Seu principal meio de locomoção é a semi-braquiação [2], utilizando membros anteriores e mãos como suporte principal, auxiliadas pela cauda preensil e membros posteriores. Costumam se locomover em grupos que variam em composição de acordo com a estação do ano e a disponibilidade de alimento em seu hábitat natural [3]. Dados de longo prazo obtidos a partir de 25 anos de pesquisa com B. hypoxanthus e 20 anos para B.arachnoides reportaram que, em geral, muriquis são primatas pacíficos, com ausência de agressividade interindividual e de competição direta por alimentos e fêmeas.

(fig 2) Muriquis-do-norte descansando e abraçados | foto: Pablo Fernicola (Wikimedia Commons)

Entretanto, já foi registrada a presença de agressividade em muriquis-do-sul, em floresta contínua, com a observação de um ataque interindividual e formação de coalizão grupal letal no Parque Estadual Carlos Botelho [4]. Tal episódio evidenciou que muriquis são capazes de agir agressivamente com indivíduos conspecíficos, aparentemente guiados pela competição intergrupal por recursos, inclusive fêmeas reprodutivas [5]. Os muriquis não realizam catação, mas são comuns eventos de abraços afiliativos, principalmente entre machos adultos (fig. 2). Eles mantêm contatos vocais frequentes, que garantem a comunicação entre os indivíduos da unidade social [6]. Observações de campo indicam que em muriquis-do-sul, que habitam floresta contínua, os episódios de vocalização são menos frequentes do que em muriquis-do-norte habitando fragmentos florestais, conforme demonstrado por estudo desenvolvido pela Associação Pró-muriqui em conjunto com o Laboratório de Etologia (Depto. Psicologia Experimental/USP).

Notas

[1] Talebi & Lee, 2010 | [2] Napier & Napier, 1985; Talebi, 2005 | [3] Talebi & lee, 2010 | [4] Talebi et al., 2009 | [5] Mcleod, 2009 | [6] Mendes & Ades, 2004 | [7] Talebi, 2005.

[Reproduzido do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Muriquis, conhecido como PAN Muriqui, publicação do ICMBio de 2011. O PAN Muriqui pode ser acessado clicando-se aqui.]