Visão rápida

Muriqui-do-norte | Foto: Carla B. Possamai (Projeto Muriqui de Caratinga)

Os muriquis em 10 pontos fundamentais

  • Há duas espécies muito semelhantes, o muriqui-do-sul e o muriqui-do-norte
  • São os maiores macacos das Américas
  • São também conhecidos como monos-carvoeiros
  • São animais exclusivos da Mata Atlântica
  • Estão em grave risco de extinção
  • São conhecidos por serem primatas pacíficos
  • Estima-se que não existam mais de de 2.000 muriquis-do-sul
  • Estima-se que não existam mais de 1.000 muriquis-do-norte
  • Há muriquis-do-sul em São Paulo, no Rio de Janeiro e no norte do Paraná
  • Há muriquis-do-norte em Minas Gerais, no Espírito Santo e no sul da Bahia

Fotos: Peter Schoen e Miguel Angel Jr (recortadas de original da Wikimedia Commons)

Outros 10 pontos importantes

  • Os adultos de muriqui-do-norte têm a cara despigmentada, enquanto o muriqui-do-sul mantém sempre a cara negra
  • As mãos têm forma de gancho e os ajudam, com pés e cauda, a locomover-se rapidamente pelos galhos das altas árvores
  • A cauda dos muriquis é preensil, servindo como um quinto membro
  • A maior ameaça ao muriqui é a fragmentação da floresta, pois o contato entre diferentes grupos é fundamental para acasalamentos e procriação
  • Os muriquis são herbívoros: alimentam-se de frutos, folhas e pólen
  • Passam quase toda a vida no alto das árvores, descendo só às vezes ao solo
  • São incrivelmente ágeis e rápidos na locomoção
Muriquis em “abraço coletivo” | Carla B. Possamai (Projeto Muriqui de Caratinga)
  • Os muriquis se engajam frequentemente em surpreendentes “abraços coletivos”
  • Os diferentes grupos estão isolados em fragmentos de Mata Atlântica
  • Há mais de trinta anos cientistas e ambientalistas do Brasil e do exterior lutam contra o tempo para evitar sua extinção

UMA VERDADEIRA AULA EM 11 MINUTOS

  • Vale a pena: este excelente mini-documentário de 11 minutos explica todas as principais características dos muriquis ilustrando-as com imagens perfeitas.